Contato Comercial+ 55 41 2169-6868
Blog

Diferença entre sell in e sell out: entenda como isso afeta sua empresa

16 de maio de 2022

Diferença entre sell in e sell out: entenda como isso afeta sua empresa

Todo processo de logística contempla sell in e sell out para uma gestão mais eficiente na cadeia produtiva de uma empresa. Isso porque é esse processo que terá o papel de equilibrar o abastecimento de suprimentos nos canais de venda, resultando no escoamento apropriado do produto.

Portanto, alinhar as estratégias da sua empresa de acordo com a realidade de cada canal, com processos de sell in e sell out, é uma boa alternativa para mensurar o retorno dos seus investimentos. Continue a leitura e entenda quais as diferenças de sell in e sell out.

Escolha o melhor tipo de armazenagem para a sua operação

Sell in e sell out: qual o significado?

Enquanto o processo de sell in coordena a venda do produto do fabricante para o canal varejista, o sell out é o passo que vem após, quando o produto é comprado pelo consumidor no ponto de venda. 

Alguns imprevistos podem acontecer no estágio de repasse de mercadoria e venda, como a necessidade de reabastecimento ou retirada de mercadorias antes dos prazos estabelecidos. Por isso, o sell in e o sell out são essenciais para representar o giro de produtos nos dois principais estágios da cadeia de suprimentos

Sell in

O  sell in está relacionado com a logística do fabricante até os canais de distribuição e pontos de venda, que são também chamadas de venda B2B (business to business, ou de empresa para empresa).

Essa é uma fase repleta de particularidades, pois a negociação envolve uma alta quantidade de produtos, que comparado com modelo B2C (business to consumer, ou empresa para consumidor) acaba encarecendo o ticket médio.

Também é nessa etapa que são negociados com os pontos de vendas os valores, as ofertas, os tipos de produtos, etc. Sendo assim, as principais características do sell in são:

  1. Ciclo de vendas acima da média prevista;
  2. Menor frequência de compra;
  3. Alto ticket médio;
  4. Transporte de carga de lotação;
  5. Perfil de venda mais racional.

Sell out

Depois de um processo de sell in bem alinhado com os canais de distribuição, vem a etapa sell out, que é a venda do produto para o público final, também conhecido como B2C.

 

Nessa etapa fica ainda mais claro a importância de um trade marketing bem alinhado com as expectativas de venda, pois é necessário explorar as técnicas de encantamento do consumidor para efetuar a sua decisão de compra.

 

Sendo assim, as principais características do sell out são:

  1. Ciclo de vendas baixo;
  2. Maior frequência de compra;
  3. Baixo ticket médio;
  4. Transporte de carga fracionada;
  5. Perfil de venda menos racional.

Agora que você entende um pouco mais sobre as diferenças de sell in e sell out nas estratégias de vendas, confira como aplicar no seu negócio.

O que é sell in e sell out para a gestão? 

Aplicar o método sell in, sell out na gestão logística da sua empresa é fundamental para garantir uma estratégia de sucesso nos negócios. Lembrando que ambas as etapas precisam estar alinhadas para encontrar equilíbrio na cadeia de suprimentos.

Oportunidades

As informações coletadas do processo sell in, sell out podem criar oportunidades e abrir caminhos para uso de novas tecnologias, por exemplo, que vão possibilitar um mapeamento mais preciso de todos os processos, controle de estoques e abastecimentos para os pontos de venda.

Reconhecimento de marca

Além de criar oportunidades com ferramentas tecnológicas diferenciadas, manter a atenção na boa gestão da cadeia de suprimentos reflete diretamente na experiência do consumidor final.

É preciso estar tudo muito bem alinhado para que esse cliente não perca o interesse ou não realize a compra, portanto, o método sell in, sell out favorece também no reconhecimento de marca perante o público final.

Como montar uma estratégia de venda com sell in e sell out?

Antes de adotar estratégias de negócio sell in, sell out para a sua empresa é preciso ter em mente que as etapas devem estar integradas, se não há sell out eficiente, também haverá falhas no sell in. Então, para montar uma boa estratégia é necessário considerar os seguintes fatores:

1. Relacionamento

Manter uma boa relação com os pontos de venda é a peça fundamental na negociação, para atualizar sobre como o produto está sendo aceito e se está tendo giro de venda. Um relacionamento ativo com esses canais de venda será capaz de identificar possíveis melhorias na estratégia, quando necessário.

 

2. Argumento de venda

Tenha estratégias traçadas para atender os diferentes tipos de personas em cada uma das etapas: sell in que exige uma comunicação comercial entre fabricante e canais de distribuição; e sell out que pede uma comunicação voltada ao consumidor final. É importante que as argumentações de vendas estejam alinhadas com a gestão logística da sua empresa.

 

3. Visão 

Entenda o perfil de comportamento do canal ou ponto de venda. Ter clareza sobre o giro de produtos, o mix adequado, o ticket médio e a rentabilidade são fatores fundamentais para acompanhar os resultados do varejo. É importante ter em vista esses dados, pois se o varejo está com pouca rentabilidade pode ser um indicativo de que a estratégia de vendas precisa ser ajustada.

 

A vantagem de contar com a Capital Realty

Contar com parceiras que possuem experiência na infraestrutura logística, na hora de montar uma estratégia de venda com sell in e sell out para a sua empresa faz toda a diferença.

Por isso, a Capital Realty investe em alta capacidade técnica de desenvolvimento e gestão de propriedades, com condomínios que oferecem infraestrutura completa para proporcionar eficiência e conforto com a elevada qualidade que a sua operação exige.

Para conhecer mais sobre nossos armazéns, entre em contato.

LEIA MAIS