Contato Comercial
+ 55 41 2169-6868
Indicadores ESG: vantagens e boas práticas

Indicadores ESG: vantagens e boas práticas

Você sabe o que são os indicadores ESG? Essa sigla significa “Ambiente, Social e Governança Empresarial” em inglês. 

Esses indicadores representam diretrizes de conduta adotadas por empresas comprometidas com a responsabilidade social, com o objetivo de permitir que clientes e investidores avaliem o desempenho dessas empresas em relação a tais critérios.

Para você entender melhor, neste texto você poderá ler:

Quais são os princípios ESG?


Os indicadores ESG são diretrizes que orientam as melhores práticas das empresas em relação ao meio ambiente, questões sociais e governança. Esses indicadores são divididos em três categorias principais:


1.  Ambiental


A diretriz ambiental refere-se às práticas adotadas pela empresa para:

  • conservação ambiental;
  • como alternativas sustentáveis; redução de poluentes; 
  • gestão de resíduos;
  • investimento em energia limpa. 

Essas práticas ambientais são essenciais para minimizar o impacto ambiental da empresa e promover um mundo mais justo. 

Além disso, elas trazem benefícios, como maior conhecimento das práticas da empresa, aumento da confiança dos clientes e valorização dos consumidores e investidores.


2. Social

 

A diretriz social se reflete em políticas e programas que visam garantir o papel positivo da empresa na sociedade. Isso pode ser observado através da implementação de medidas para promover a diversidade e igualdade de oportunidades no trabalho, garantir condições de trabalho seguras e saudáveis, apoiar projetos comunitários, respeitar os direitos humanos em toda a cadeia de suprimentos e estabelecer relações transparentes com clientes e fornecedores. Ela engloba:

  • promoção da equidade social;
  • diversidade; 
  • inclusão;
  • respeito aos direitos humanos;
  • segurança;
  • saúde dos funcionários;
  • envolvimento com as comunidades locais;
  • transparência nas relações comerciais.

A adoção dessas práticas reflete o compromisso da empresa em estabelecer relações sólidas com seus stakeholders e contribuir para um mundo mais equitativo e sustentável.


3. Governança 


A diretriz de governança é uma categoria chave dos indicadores ESG. Ela se concentra na estrutura e práticas de governança corporativa, promovendo transparência, responsabilidade e tomada de decisões eficientes. 

Isso inclui definir papéis e responsabilidades, adotar políticas éticas, garantir transparência financeira e proteger os direitos dos acionistas. A governança sólida fortalece a confiança dos investidores e contribui para a sustentabilidade dos negócios a longo prazo.


Quais são os exemplos de indicadores ESG?


Existem diversos exemplos de indicadores ESG que podem ser utilizados para avaliar o desempenho de uma empresa em relação aos critérios ambientais, sociais e de governança. 



Alguns exemplos incluem a utilização responsável de recursos naturais, como água e energia elétrica, a seleção de equipamentos sustentáveis, a redução da poluição do ar e da água, a promoção da diversidade e inclusão, o respeito aos direitos humanos, a garantia da saúde e segurança dos funcionários, a implementação de políticas de remuneração justas, a diversidade na composição do conselho administrativo, a proteção dos direitos dos acionistas e a transparência nas operações.

Esses são apenas alguns dos mais de 400 indicadores-chave de desempenho disponíveis. 

A adoção de práticas sustentáveis e socialmente responsáveis é essencial para minimizar os impactos ambientais e contribuir para um mundo mais justo e responsável.

Além disso, tais práticas podem trazer benefícios para a empresa, como um maior conhecimento de suas práticas atuais, o aumento da confiança dos clientes, fornecedores e comunidade, além da valorização por parte de consumidores e investidores.


Quais são as vantagens de adotar ESG?


A adoção de práticas ESG traz várias vantagens para as empresas, como:

  • Melhora na imagem corporativa;
  • Aumento da confiança dos investidores;
  • Mitigação de riscos socioambientais;
  • Atração e retenção de talentos qualificados;
  • Redução de custos;
  • Maior competitividade no mercado;
  • Valorização por parte de consumidores e investidores;
  • Melhor conhecimento das práticas atuais da empresa;
  • Aumento da confiança de clientes, fornecedores e comunidade.

Agora que você já entendeu o que são os indicadores ESG e quais são as vantagens de se aprofundar, que tal se aprofundar na prática e conferir estas cinco dicas para tornar o seu galpão mais sustentável.

 

Sustentabilidade: 5 dicas para tornar seu armazenamento mais sustentável

Sustentabilidade: 5 dicas para tornar seu armazenamento mais sustentável

Reduzir os impactos negativos no meio ambiente por meio de soluções sustentáveis na gestão de energia e recursos hídricos. A sustentabilidade é palavra de ordem na indústria e no setor de logística e armazenamento não poderia ser diferente.

Investir em maneiras de tornar a operação mais sustentável é benéfico de diversas formas, o que inclui a redução de custos, aumento de valor da imagem da marca e, claro, benefícios diretos na saúde e no bem-estar da população graças à redução do consumo de recursos naturais.

Armazenamento sustentável

Quando se fala em armazenamento sustentável, há diversas maneiras de colocar em prática ideias capazes de trazer benefícios para a sociedade como um todo. Aqui, listamos algumas dessas possibilidades para você considerar e aprimorar o negócio.

1. Energia solar e sistemas de iluminação mais eficientes

Estruturas de grande porte localizadas em áreas de clima quente e ensolarado podem se beneficiar do uso de painéis solares. Ao utilizar a própria energia captada, há redução nos custos operacionais e também menor impacto no meio ambiente.

Contudo, a economia de energia não depende apenas da origem dela. Troque sistemas de iluminação antigos por lâmpadas de LED. Inclua ainda sistemas de detecção de movimento para evitar que áreas ociosas fiquem iluminadas sem necessidade.

2. Priorize o treinamento dos colaboradores

Por mais que você adote medidas técnicas de sustentabilidade, muito do sucesso delas se deve à participação dos colaboradores. Nem todos têm a consciência da importância de se pensar em aspectos ecológicos. Por essa razão, é preciso que os gestores supram essa lacuna.

Treinamento e capacitação são as melhores maneiras de mostrar na prática quais são os impactos dessas ações. Adote medidas no dia a dia que requeiram a participação de todos e compartilhe com eles os resultados. Quando há envolvimento de todos os resultados são ainda melhores.

3. Logística reversa: eficiência na cadeia de suprimentos

Evitar a geração de lixo, dando a correta destinação para itens com possibilidade de reciclagem, e envolver fornecedores e consumidores em um sistema de logística reversa garante bons resultados em termos de sustentabilidade.

O consumidor precisa estar ciente do que ele pode fazer com produtos descartados. Um sistema de logística reversa permite que a empresa retire esses itens em pontos de coleta e os encaminhe para a reciclagem ou mesmo para o fabricante. São ações simples, mas se bem planejadas proporcionam economia para a empresa e ganhos em termos de imagem para a marca.

4. Aposte em condomínios logísticos

Condomínios logísticos são uma forma inteligente de compartilhar o espaço com outras empresas, dividindo a infraestrutura de base. Ambientes como esses costumam ser construídos seguindo normas rígidas para obtenção de certificações ambientais. Além disso, a localização privilegiada impacta diretamente em um menor consumo de combustível dos veículos.

Essa escolha evita ainda que as empresas precisem manter áreas ociosas, uma vez que é possível expandir o espaço sob demanda. Em outras palavras, a relação custo-benefício é maior e muitos gargalos de desperdício relacionados ao consumo de energia elétrica e manutenção são facilmente contornados.

5. Otimize o espaço nos seus galpões

Um galpão otimizado, com estoque organizado e verticalizado, reduz a área necessária de armazenamento e, consequentemente, gera mais lucros para a companhia. Como já mencionamos, condomínios logísticos são um ótimo exemplo de como é possível armazenar mais em menos espaço, apenas levando-se em consideração a eficiência na disposição dos itens.

Dispor os produtos em prateleiras, armários ou mesas facilita a catalogação e a localização dos itens, agilizando os processos de entrada e saída. Se você precisar de uma área maior para expansão, não tem problema: condomínios logísticos oferecem espaço sob demanda com implantação rápida e descomplicada.

O que a sua empresa está fazendo para garantir sustentabilidade no armazenamento de produtos?

Você sabia que a escolha de condomínios logísticos pode representar um ganho de qualidade significativo no atendimento e na velocidade de entrega, aumentando a percepção de valor do cliente sobre o seu serviço?

Consulte nossa equipe de especialistas e saiba como podemos ajudá-lo nesse quesito.

Logística verde: ações e tecnologias que auxiliam a reduzir custos operacionais e impactos no meio ambiente

Logística verde: ações e tecnologias que auxiliam a reduzir custos operacionais e impactos no meio ambiente

É possível conciliar uma operação logísticas com custos mais enxutos e que, ao mesmo tempo, esteja alinhada com soluções que resultem em menos impacto no meio ambiente? Sim, e a chamada “logística verde” pode ser a resposta que sua empresa procura.

Esse é um conceito bastante amplo e dentro dele cabem diversas ações práticas que podem elevar o patamar do seu negócio. Além de reduzir custos operacionais, é possível pleitear certificações que comprovem sua eficácia e, com isso, agregar valor às suas equipes de transporte e armazenamento.

Muito além da logística reversa

Quando se fala em “logística verde”, muitos associam esse termo à “logística reversa”, que consiste em dar aos resíduos um destino correto e menos agressivo ao meio ambiente. De fato, ambos caminham lado a lado, mas a logística verde engloba ações que vão muito além dessa possibilidade.

Nesse caso, todo o processo logístico passa a ser pensado em função da redução dos impactos ao meio ambiente. Trata-se de uma iniciativa que começa já na escolha das embalagens, passando pelos sistemas de armazenagem e distribuição, pela escolha dos veículos de transporte e, somente ao final do ciclo, no retorno dos resíduos a locais de reciclagem.

É fato que oportunidades não faltam, mas muitas delas requerem investimentos em tecnologia ou padronização de processos – algo que, infelizmente, ainda está distante da realidade de muitas companhias.

Eliminação de desperdícios: oportunidade de aumentar margens de lucro

Em se tratando de logística verde, é preciso repensar processos. Ao eliminar desperdícios, consequentemente há aumento de produtividade. A utilização racional de recursos torna as companhias mais saudáveis do ponto de vista operacional. Trazendo esse conceito para o campo dos transportes e da armazenagem, há boas lições que podemos aprender.

Soluções tecnológicas que garantam entregas feitas de forma mais rápida e por meio de rotas mais eficientes geram não apenas economia, como também agregam qualidade aos serviços prestados. A organização dos produtos em depósitos inteligentes, com infraestrutura moderna e adequada, é outro fator primordial nessa equação.

Condomínios logísticos: um passo importante na logística verde

Em se tratando de decisões logísticas que privilegiem a sustentabilidade, optar pelos condomínios logísticos pode ser um passo importante nesse tipo de estratégia. Melhor localizados nas grandes cidades, eles resultam em cargas e descargas mais rápidas, facilitando o deslocamento entre centros comerciais.

A infraestrutura compartilhada de áreas comuns, como pátios de manobra, áreas de cross-docking, refeitórios, salas de reunião e dependências administrativas, implica na redução direta de custos operacionais. As possibilidades de expansão sob demanda também devem ser consideradas.

Em outras palavras, a empresa deixa de manter áreas imensas, muitas vezes com amplos espaços ociosos e afastados dos grandes centros, em prol de uma área enxuta, otimizada, com mais recursos tecnológicos e a um custo mais acessível.

Além disso, esses espaços são construídos atentando-se a normas ambientais rígidas, o que faz com que abriguem diversas tecnologias sustentáveis, como lâmpadas LED e telhas de policarbonato, itens que ajudam a reduzir o consumo de energia, ou reaproveitamento de águas de chuva.

Sustentabilidade gera eficiência

A preocupação com aspectos ambientais deixou de ser acessória quando se trata de gestão. Hoje, essa é não apenas uma demanda dos consumidores, como também uma necessidade de mercado. Aqueles que privilegiam esses aspectos, não só poderão reduzir seus custos, como também poderão encontrar mais oportunidades de negócio.

Empresas com certificações de qualidade passam a ter maior valor agregado sobre transporte e armazenamento. O investimento em tecnologia e em processos ecológicos hoje, pode significar ampliação de margem de lucro ou consolidação de diferenciais de mercado, o que não é pouca coisa em um momento tão competitivo como o atual.

Quais são os indicadores mais importantes para o seu negócio na hora de avaliar a eficiência do seu centro de distribuição? Você sabia que é possível reduzir custos escolhendo locais com infraestrutura compartilhada? Consulte-nos e conheça quais são as oportunidades que disponibilizamos para o seu negócio.