Contato Comercial
+ 55 41 2169-6868

Guia para gestão da cadeia de suprimentos: entenda como funciona

por Capital Realty | 10/07/2023 | Armazenagem, Blog

A boa gestão da cadeia de suprimentos é um dos principais diferenciais que os operadores logísticos podem conseguir para os seus negócios. Quanto mais otimizado for o fluxo, menores serão os problemas e maior será a percepção de qualidade da sua operação por parte do consumidor final.

Mais do que um diferencial competitivo, capaz de valorizar produtos e serviços, a gestão da cadeia de suprimentos requer atenção constante. Se por um lado não há como alcançar a perfeição, por outro é possível buscar a melhoria contínua com diversos tipos de ações.

Entenda como funciona a gestão da cadeia de suprimentos e como otimizar a sua. A seguir, você lerá sobre:

O que é cadeia de suprimentos?

Chamada de supply chain — em inglês —, a cadeia de suprimentos é o processo que envolve desde a obtenção de matéria-prima, a produção, armazenagem, transporte até a entrega do produto ao cliente.

O objetivo desse processo é reduzir custos e tempo de execução, além de proporcionar mais benefícios para o consumidor final. Porém, não há um padrão para a definição de uma cadeia de suprimentos. Cada negócio deve avaliar quais são os processos que devem ser cumpridos para que o negócio funcione da melhor maneira. 

Os principais participantes da cadeia de suprimentos são:

  • indústrias;
  • operadores logísticos;
  • atacadistas;
  • varejistas;
  • consumidores.

A organização e montagem de uma cadeia de suprimentos é fundamental para garantir o sucesso de qualquer operação. Apenas com a gestão da cadeia operacional será possível que o produto ou serviço seja disponibilizado da melhor maneira para atender seus clientes de forma satisfatória.

O que é gestão da cadeia de suprimentos?

A gestão da cadeia de suprimentos — ou supply chain management, termo em inglês, é a capacidade de gestão operacional de todos os fluxos de bens, serviços e informações de maneira estratégica. 

Para que a relação entre todas as empresas que fazem parte da cadeia seja a mais harmônica possível, é preciso que todos esses sistemas sejam integrados. 

Qual o objetivo da gestão da cadeia de suprimentos?

Com a gestão eficiente da cadeia de suprimentos, é possível garantir que as operações ocorram como uma espécie de fluxo contínuo. Qualquer falha em um ponto da cadeia de suprimentos pode provocar um efeito em cascata, causando problemas e prejuízos em todas as etapas.

É por essa razão que os conceitos de logística e cadeia de suprimentos não são dissociáveis. Os métodos operacionais, sistemas, softwares e a gestão dos processos devem ser analisados como um todo, fazendo com que cada operador seja responsável pela sua etapa.

Portanto, a visão macro deve ser do conhecimento de todos, ainda que as responsabilidades de cada profissional tenha suas limitações. A gestão eficiente de uma cadeia de suprimentos deve garantir aspectos do negócio como:

  • satisfação do cliente;
  • redução de custos;
  • otimização de tempo dos processos;
  • melhoria na atuação de cada colaborador;
  • maior competitividade no mercado;
  • aumento da produtividade.

Quais são as etapas da cadeia de suprimentos? 

Existem diversas etapas na cadeia de suprimentos, criadas para organizar e otimizar os processos de pequenas, médias e grandes empresas. Nesse sentido, podemos incluir algumas etapas, como:

  • planejamento: elaboração de demandas, organização financeira, criação do portfólio de produtos, pesquisas de mercado e definição de metas;
  • aquisição de matéria-prima: escolha e compra de materiais utilizados, negociação de prazos de entrega com fornecedores;
  • produção: fabricação dos produtos, controle de qualidade e gerenciamento de capacidade;
  • armazenagem: escolha dentre os tipos de armazenamento e gestão de estoque;
  • distribuição: processamento de pedidos, envio e entrega de produtos, canais de venda, execução de cronogramas de entrega e gerenciamento de produtos em trânsito;
  • devolução: gerenciamento de recebimentos de produtos retornados, organização do envio de novos produtos, reparo e descartes, gerenciamento de devoluções;
  • atendimento ao cliente: contato com o cliente, rastreamento de pedidos e resolução de problemas.

Como fazer uma boa gestão da cadeia de suprimentos?

A otimização da cadeia de suprimentos passa por uma série de fatores. Nem sempre a melhoria de apenas um deles é suficiente para impactar de maneira definitiva nos processos. 

É preciso encontrar os gargalos operacionais e manter todas as etapas em sincronia. A melhoria deve ser contínua e, para que isso ocorra, atente-se a algumas dessas sugestões.

Realize o mapeamento da cadeia de suprimentos

Qualquer ponto fraco ou possibilidades de melhoria da sua operação devem aparecer quando um mapeamento da cadeia de suprimentos é realizado. O mapeamento auxilia na criação de planos de ação e permite que as mudanças sejam feitas com base em pesquisas e estudos sobre a sua empresa.

O mapeamento permite identificar como funciona o relacionamento da sua empresa com fornecedores, produtores, distribuidores e outros participantes envolvidos na cadeia. Além disso, os fluxos de produtos e serviços também são analisados para gerar mais conhecimento sobre possíveis problemas na produção.

Como fazer um mapeamento da cadeia de suprimentos

Para realizar o mapeamento da cadeia de suprimentos, a empresa pode realizar as seguintes etapas:

  • identificação dos participantes: listar todas as empresas e gestores  participantes da cadeia;
  • análise de fluxos de produção: entender qual a movimentação dos produtos no fluxo de produção para identificar possíveis otimizações de processo;
  • análise de informações: avaliar fluxos de pedidos, atendimento ao cliente, transporte de produtos, entre outros;
  • definição de parâmetros de serviço: definir metas de qualidade para todos os setores, seja de tempo de entrega, quantidade ou outros indicadores;
  • observação de pontos de logística: entender quais são as localizações de armazéns e observar se os condomínios logísticos estão sendo utilizados da melhor forma para otimizar as entregas.

Seleção eficiente de fornecedores

Nem todos os fornecedores têm as mesmas condições técnicas de estabelecer prazos ou índices mínimos de qualidade na entrega dos produtos. É uma tarefa do gestor da cadeia de suprimentos identificar soluções e empresas que podem oferecer melhores condições para a cadeia de produção.

Ao selecionar empresas que oferecem as melhores soluções para a sua cadeia, é possível solucionar pontos de atrito entre as etapas e resolver problemas que podem prejudicar a satisfação do cliente final.

Equilíbrio entre oferta e demanda

A sazonalidade é uma constante na comercialização de diversos tipos de produtos. Essas informações devem sempre estar disponíveis no planejamento, de maneira que possa haver equilíbrio entre a oferta por parte dos fabricantes e a demanda por parte dos consumidores. 

Qualquer desequilíbrio aqui pode significar escassez ou sobra, o que impacta em custos mais altos de armazenamento.

Otimização de armazenamento

Parte essencial da gestão da cadeia de suprimentos é a observância dos aspectos de armazenamento. Depósitos enormes ou com maior capacidade, porém afastados dos grandes centros, não são mais um diferencial competitivo como já foram no passado. 

Ambientes mais modernos, mais bem localizados e com espaço para crossdocking, uma estratégia de supply chain, como os disponíveis em condomínios logísticos, se mostram mais adequados para o atendimento de uma demanda crescente por agilidade e redução de custos.

Tenha as melhores soluções de armazenagem 

A sua empresa investe em melhoria contínua na gestão da cadeia de suprimentos? O armazenamento e gestão de estoque de qualidade de produtos é uma etapa da cadeia de suprimentos fundamental para garantir a satisfação do cliente final. Você sabia que a escolha de condomínios logísticos pode representar um ganho de qualidade significativo no atendimento e na velocidade de entrega, aumentando a percepção de valor do cliente sobre o seu serviço? 

Consulte nossa equipe de especialistas e saiba como a Capital Realty pode ajudar nesse quesito.

Capital Realty

Capital Realty

A Capital Realty é referência na área de condomínios logísticos industriais, infraestrutura logística, construção e administração de empreendimentos sob medida, com um portfólio de mais de 500 mil m² de área construída. Com forte atuação nos três estados da Região Sul e em São Paulo, a Capital Realty oferece uma equipe formada por gestores e engenheiros com larga experiência no mercado imobiliário e se destaca pela capacidade técnica de desenvolver, executar e gerir ativos imobiliários de forma inovadora. Os empreendimentos levam a bandeira Mega, classificados como padrão A de infraestrutura logística/industrial e disponibilizam todo o suporte para os clientes que se instalam nos centros logísticos.